quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

O Sistema Tributário Brasileiro Explicado com Cerveja


Todo dia dez homens saem para tomar cerveja e a conta fica em R$ 100,00.
Eles pagam a conta da forma como nós pagamos  nossos impostos, ou seja:
Os primeiros quatro homens (os mais pobres) não pagam nada.
O quinto paga R$ 1,00.
O sexto paga R$ 3,00.
O sétimo paga R$ 7,00.
O oitavo paga R$ 12,00.
O nono paga R$ 18,00.
O décimo ? Rico? paga R$ 59,00.

Um dia o proprietário lhes fez uma surpresa:
-Vocês são tão bons clientes, que vou reduzir o custo da cerveja diária de vocês em R$ 20,00.
As bebidas para os dez, agora custarão somente R$ 80,00.
O grupo quer manter a forma de pagamento, ou seja, como nós pagamos os impostos.  Desse modo os quatro primeiros homens não são afetados e continuam  bebendo sem pagar nada.
Mas e os outros seis homens - os pagantes ?
Eles dividiriam os R$ 20,00 de desconto, de modo que todos eles obtivessem sua "quota justa?. Calcularam que R$ 20,00 divididos por seis daria R$ 3,33.  Mas subtraindo isto da quota de cada um, o quinto e o sexto homens terão que receber para beber sua cerveja.
O proprietário do bar sugeriu reduzir a conta de cada homem proporcionalmente ao valor pago por cada um e calculou as quantias que cada um deveria pagar:
a) O quinto homem, como os primeiros quatro, agora não paga nada (100% de economia).
b)O sexto homem agora paga R$ 2,00 ao invés de R$ 3,00 (33% de economia).
c)O sétimo homem agora paga R$ 5,00 ao invés de R$ 7,00 (28% de economia).
d)O oitavo homem agora paga R$ 9,00 ao invés de R$ 12,00 (25% de economia).
e)O nono homem agora paga R$ 14,00 ao invés de R$ 18,00 (22% de economia).
f)O décimo homem agora paga R$ 49,00 ao invés de R$ 59,00 (16% de economia).
 Cada um dos seis que pagavam ficou numa situação melhor. E os quatro primeiros continuam a beber de graça.
 Quando saíram do restaurante os homens compararam as suas economias.
1. -Eu só ganhei um real dos R$ 20,00 descontados, declarou o sexto homem. E apontou para o décimo homem, mas ele ganhou R$ 10,00 !
2. -Sim está certo exclamou o quinto homem. Eu economizei somente um real. É injusto ele ganhar dez vezes mais do que eu !
3. -É verdade ! gritou o sétimo homem. Porque ele recebe de volta R$ 10,00 e eu só recebo R$ 2,00 ?  Os ricos levam todas as vantagens !
4. -Esperem aí... gritaram juntos os quatro primeiros homens. Nós não ganhamos nada. Esse sistema explora os pobres !
 E os nove homens rodeam o décimo homem e lhe dão uma tremenda surra !
Na noite seguinte o décimo homem não aparece para beber, de modo que os nove sentam e tomam suas cervejas sem ele... Mas quando chegou a conta descobriram algo importante: Eles não tinham dinheiro bastante para pagar nem a metade da conta !
 É assim que funciona nosso sistema tributário... As pessoas que pagam os maiores impostos são as mais beneficiadas pelas reduções de taxas. E taxando-os demais, atacando-os por serem ricos, eles simplesmente podem não aparecer mais... podem começar a beber no exterior...

Para aqueles que entendem, não é necessária nenhuma explicação!  Para aqueles que não entendem, nenhuma explicação é suficiente !

40 comentários:

  1. Esse tipo de coisa me faz pensar somente uma expressão "ORA PUTA QUE O PARIU O QUE ESSE POVO TEM NA CABEÇA MEU DEUS DO CEU". E dá vontade de ir embora igual aquele bonequinho do MEME "nothing to do here"...

    abraço,
    Victor

    ResponderExcluir
  2. Dividendos, acompanho bastante teu blog, mas não comentava. Eu já estou me preparando para tomar minhas cervejinhas no exterior...
    Abs e bons investimentos !

    ResponderExcluir
  3. Perfeito a análise!

    Eu fico impressionado com a capacidade das pessoas, algumas até com nível superior, não enxergarem isso
    É muito fácil dizer que ricos tem benefícios, mas é bem difícil enxergar a quantidade de trabalho e horas de sono perdida para conquistar essa riqueza

    Parabéns para o blog!
    Em relação a carteira, eu só tomaria cuidado com as CRA da vida

    Com os preços dos commodities caindo no mundo todo, é bem provável que em breve acontença um calote generalizado aqui no Brasil, e nesse ano o governo não tem dinheiro para salvá-los
    Creio que seja por isso que os bancos estejam repassando esse pepino para os pequenos investidores..

    Bem, só a minha opinião, no blog do Pensamentos Financeiros há um tópico inteiro sobre fundos de CRI e o mesmo pensamento se aplica ao CRA..

    Bons investimentos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo investimento.
      Não vejo problema no CRA que tenho em carteira, mas vc está correto em afirmar que devemos ter cuidado com algumas rendas fixas. Vide o default que a OAS está dando nos seus debenturistas. Por isso que sempre digo que temos que nos cercar de boas pessoas a nossa volta para tomarmos as decisões corretas em cada diferente assunto da nossa vida.

      Excluir
  4. Simplesmente fantástico essa sua colocação... Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  5. A piadinha é boa mas inaplicável ao Brasil
    Nossa carga tributária é extremamente injusta, pois os mais ricos pagam proporcionalemnte menos impostos do que os mais pobres, já que o forte da tributação não é sobre a renda, mas sobre o consumo.
    Sem falar que que a propriedade e as aplicações financeiras também são brandamente tributadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A nossa tributação é mais injusta com quem está no meio da pirâmide, e não na base.

      Quem está no topo da pirâmide tem meios de driblar a alta tributação. Um exemplo recente foi a manobra que o Abílio Diniz fez para escapar do IR devido quando da venda das suas ações do PCAR via fundo qualificado.

      Já quem está na base usufrui mais dos (péssimos) serviços fornecidos pelo Estado. Não esquecendo que, ao contrário do exemplo dado pelo Dividendos, recebe o seu em espécie, via programas de transferência de renda.

      Abraço!

      Excluir
    2. Anon. Isso é uma mentira propagada há vários anos por sindicatos e pelo governo simplesmente para legitimar mais impostos sobre os empresários e sobre a classe média
      Qualquer empresário paga imposto sobre faturamento, tendo lucro ou não, sobre a folha de pagamento, e sobre os lucros

      A única vantagem que o empresário tem ocorre quando ele realiza a apuração do IR real e abate as despesas antes de pagar o imposto
      Se você for micro ou pequeno empresário, nem isso você consegue fazer porque geralmente opta pelo lucro presumido ou regime do simples mesmo e o imposto incide diretamente sobre o faturamento

      Já a classe média, não recebe nem usa nenhum serviço do governo exceto as universidades porcas, totalmente enviesadas com ensino comunista, e tem todo o seu imposto descontado diretamente na fonte com uma ou outra dedução para não chorarem e perderem uns 15 dias do ano atrás disso + 2 meses de saúde quando recebe a carta da receita federal dizendo que você caiu na malha fina

      Os mais pobres não pagam impostos, e recebem de volta grande parte do que eles pagam sobre o consumo, no entanto, é muito mais difícil eles conseguirem melhorar a sua posição inicial dada a grande quantidade de impostos que eles pagam ao virarem "classe média"

      Abraço

      Excluir
  6. A receita tributária brasileira é composta da seguinte maneira: 1,4% sobre o comércio exterior; 45,5% sobre bens e serviços; 2,8% sobre patrimÿnio; 18% sobre a renda; 18,6% sobre a mão-de-obra e 13,7% outros.

    Com essa estrutura, pode-se observar que a carga tributária brasileira é regressiva e injusta, um exemplo claro; quem ganha até 2 salários-mínimos paga-se em média 48,8% de impostos sobre sua renda total; já para quem ganha mais de 30 salários-mínimos paga, em média, apenas 8,4% de impostos sobre sua renda total.

    Muito bom o texto, só que suas ideias não correspondem aos fatos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://m.oglobo.globo.com/economia/alem-de-muito-altos-impostos-no-brasil-tem-distribuicao-injusta-7794967

      Excluir
    2. Anon 04:27, acho que assim caímos de novo no texto do dividendos.
      Segundo o que você escreveu, quem ganha 2 salários contribui com 48,8%, então ele contribuirá com R$384,55
      Já quem ganha 30 salário, contribuindo com 8,4%, pagará R$1985,76.

      Ou seja, quem ganha mais paga muito mais.

      Além disso, duvido muito que seja somente os seus 8,4%. 30 salário seria cerca de 6.600 reais. Nessa faixa paga-se só de imposto de renda 27,5%. E nem coloquei os impostos embutidos nos produtos. Que matemática é este de 8,4%?

      Se a pessoa ganha muito mais de 30 salários, provavelmente é um empresário, cuja empresa paga uma montanha de impostos e gera empregos. Se você quer penalizar mais ainda o empresário, vai acontecer a mesma coisa que aconteceu no texto que você não deve ter lido ou não deve ter entendido.

      Mas se você quer uma distribuição mais justa, aconselho você a ir para Cuba ou Coreia do Norte.

      "Para aqueles que entendem, não é necessária nenhuma explicação! Para aqueles que não entendem, nenhuma explicação é suficiente !"

      Excluir
  7. Anônimo das 04:27 (9 jan): qual a fonte dos dados mencionados por você?

    ResponderExcluir
  8. Sabidamente, a estrutura tributária brasileira está centrada no consumo. Em 2012, 49,73% da arrecadação adveio dos bens e serviços, 17,84% da renda, 3,85% da propriedade, 26,53% da folha de salários e 2,04% de outros meios.

    Ao se efetuar comparações internacionais de impostos sobre herança, por exemplo, é possível compreender a exacerbada concentração da riqueza brasileira.

    No Reino Unido, a alíquota é de 40,00%; na França 32,50%; nos Estados Unidos 29,00%; na Alemanha 28,50%; na Suíça 25,00%; no Japão 24,00%, no Chile 13,00%; já no Brasil o tributo é de 3,86%.

    Há aqui também uma discussão filosófica, pois mesmo com uma concepção de que a riqueza guarda relação com o mérito individual, não há mérito em ser filho de pessoas abastadas.

    Tendo em conta que os rendimentos do capital remuneram os que estão no topo, é interessante observar como é a tributação a esse grupo.

    Averiguando-se as alíquotas máximas de dividendos de alguns países, é verificado que na Dinamarca é de 42,00%, na França de 38,50%, no Canadá de 31,70%, na Alemanha é de 26,40%, na Bélgica é de 25,0%, nos Estados Unidos de 21,20% e na Turquia 17,50%. Já no Brasil, os dividendos são isentos de imposto de renda, a alíquota é 0,00%.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.brasildebate.com.br/os-dados-da-riqueza-do-brasil-e-a-estrutura-tributaria/

      Excluir
    2. Não precisa ir pra cuba ou koreia do norte.
      países como EUA, Alemanha, França, Dinamarca já possuem estrutura de impostos mais organizada, que foca mais em tributar renda, heranças e patrimonio em detrimento da tributação ao consumo

      Excluir
    3. Todo mundo sabe que os ricos conhecem muito bem as leis que burlam as taxas de herança, feitas somente para pegar a classe média. Deixe de ser inocente, anon 06:45.

      http://g1.globo.com/pop-arte/cinema/noticia/2014/05/gerard-depardieu-declara-renda-na-russia-para-pagar-menos-imposto.html

      Sua idealização de impostos justos só acontecem na koreia do norte e em CUba.
      É muito inocente acreditar que sua vida melhorará tacando mais impostos nos ricos. Eles tem milhares de meios de se esquivar dos impostos. Um país melhora mesmo com muito trabalho e educação da população, focando na produção e no incentivo ao empreendedorismo, não a taxação. É isso o que acontece em países como EUA, Alemanha, França, Dinamarca, Japão e Coreia do Sul.

      "Para aqueles que entendem, não é necessária nenhuma explicação! Para aqueles que não entendem, nenhuma explicação é suficiente !"

      Excluir
    4. Anom 08:35, a discussão é sobre estrutura tributária. Evasão fiscal e sonegação, são outra história.
      Não há idealização sobre impostos justos, apenas constatei alguns fatos: os países exemplos a serem seguidos, tributam de forma mais proporcional o consumo, a renda e a propriedade. Nosso país tributa proporcionalmente muito mais a renda. No fim, de tudo que é arrecadado, a maior parte foi financiada pelos mais pobres. Somente fatos; nada de utopia até aqui.
      Concordo em 100% em focar no trabalho e educação e incentivar o empreendedorismo. Só acho que uma coisa não exclui a outra, vide Alemanha, França, Dinamarca, etc

      Excluir
    5. Como assim evasão e sonegação. O Gerard Depardieu fez tudo dentro da lei. E é extremamente simples, dentro da lei, deixar de lado os países que tentam tributar demais a renda. O único imposto no Brasil que deveria ser maior é o sobre a herança, pois está abaixo dos padrões internacionais. Todos os outros deveriam ser reduzidos. Ah, comparar com estados unidos é piada, já que lá a pessoa que ganha até o equivalente a R$ 7.400 por mês é TOTALMENTE ISENTA de imposto de renda. Acima disso começa a pagar imposto, porém ainda sendo BEM MENOS que o IR brasileiro. Imposto de renda no Brasil é ALTO. Imposto sobre consumo é ALTO. E imposto sobre a produção é ELEVADÍSSIMO. Em algumas décadas o país vai quebrar denovo se continuarmos com governos comunistas.

      Excluir
    6. "Não há idealização sobre impostos justos, apenas constatei alguns fatos."
      Constatou fato onde, em um textículo de internet? hahaha, faz-me rir. O mesmo fato que 30 salários pagam 8,4% de impostos? kkkkkkkk. Quem afirma isso nem sabe o que é aliquota de imposto de renda.
      Dê uma lida novamente no texto do dividendos. Você ainda não entendeu.

      "Para aqueles que entendem, não é necessária nenhuma explicação! Para aqueles que não entendem, nenhuma explicação é suficiente !"

      Excluir
    7. Anom 05:54, vamos lá, vou te explicar matemática básica: do total de impostos arrecadado pela união, grande parte advém de impostos sobre consumo. Pesquise em qualquer fonte disponível (vá no Google e digite estrutura tributaria brasileira)

      Existem 3 grandes classes de tipo de tributação: consumo, renda e propriedade. Os países capitalistas dados como exemplo, tributam, como porcentagem do PIB, mais a renda e a propriedade.

      Mais matemática simples sobre impostos incidentes no consumo: 1 cerveja custa 10 reais, sendo três de impostos. O assalariado que recebe 100 reais, comprometeu 3% da sua renda com essa cerveja em impostos. Quem ganha 1000 reais, compromete 0.3% da sua renda. Entendeu? Isso se chama imposto regressivo.

      Os países desenvolvidos usam uma estrutura tributária progressiva, ou seja, os impostos incidem mais sobre a renda e o patrimônio.

      A carga tributária de nosso país em função do PIB, realmente é elevada. Mas poder-se-ia cobra-la de forma mais justa aumentando a parcela do imposto que advém da renda e da propriedade e diminuindo a parcela do consumo, ou seja, tornando-a progressiva.

      Agora, se vc não quer pesquisar em nenhuma fonte e quiser continuar repetindo de forma acrítica que a carga tributaria é alta (o que concordamos), sugiro fazer uma auto crítica e ler o último parágrafo entre aspas das suas postagens.

      Excluir
    8. Mas então vc prega que o carro para uma pessoa pobre deveria custar 10k enquanto para o rico 30K...
      Qual é lógica nisso?. que injustiça é essa?
      O imposto tem que ser o mesmo tanto para uma pessoa rica quanto para uma pessoa pobre.
      O pobre tem que consumir menos
      O rico tem (pode) que consumir mais, como ele consome mais ele paga mais imposto.
      Se o pobre quiser pagar proporcionalmente a mesma coisa ele tem que ganhar mais e almejar ser rico.
      Se ele consome menos e poupa num futuro poderá consumir mais.

      Imposto sobre herança e propriedade nem deveria existir. Um pai trabalha a vida inteira para deixar um terreno para o filho, terreno esse que ele comprou com o dinheiro já tributado em 27%. E vc prega que o estado tem que morder mais.

      e a meritocracia?

      Excluir
    9. Ótimo
      Perfeita sua colocação!

      Excluir
    10. Meritocracia em ser herdeiro??? Kkkkkkkkk.

      Qdo à matemática básica, vc ainda não entendeu. O pobre e o rico vão sim pagar o mesmo valor e a mesma quantidade de imposto quando comprarem o mesmo bem. No seu exemplo foi o carro.

      O que estou tentando explicar é que nos paises capitalistas ricos, do total de imposto arrecadado por determinada nação, a maior parte vem da renda e do patrimônio. Esses países têm uma carga tributária progressiva. No Brasil, do total de impostos arrecadados, a maior parte vem do consumo: carga tributária regressiva.

      Excluir
    11. http://aswathdamodaran.blogspot.com.br/2015/01/the-tax-story-in-2015-myths.html?m=1

      Mais um link mostrando que as taxas de impostos cobradas e efetivamente pagas por empresas são maiores nos EUA e leste europeu que aqui no Brasil, que tem taxas semelhantes a de Rússia e China.

      A realidade é dura...

      Excluir
    12. Precisa não entender nada de economia para defender imposto sobre herança.

      https://www.youtube.com/watch?v=g-zgxrO4kWg

      Excluir
    13. Para Anonimo 6:45.
      Você disse"Em 2012, 49,73% da arrecadação adveio dos bens e serviços, 17,84% da renda, 3,85% da propriedade, 26,53% da folha de salários e 2,04% de outros meios."
      49,73% Bens e serviços = pago por quem consome. Atinge ricos e pobre igualmente.
      17,84% Renda = pago somente por quem tem renda acima de aproximadamente R$1700 em escala progressiva. Atinge principalmente a classe média e a classe alta.
      3,85% Propriedade = Parece pouco na arrecadação, mas leve em conta que há menos herança do que consumo. Esse número corresponde somente ao percentual de arrecadação que este imposto gera, o que tem a ver com a quantidade de eventos deste tipo (herança) e não com a alíquota. Este imposto atinge obviamente mais os ricos e a classe média do que o pobre.
      26,53% Folha de pagamentos. Este imposto é totalmente custeado pelos ricos. Totalmente. Com exceção do imposto sobre a renda, (que recai sobre a classe média e a classe alta somente), o imposto sobre folha é uma espécie de "multa" por gerar empregos. Este dinheiro que é confiscado pelo governo dos empresários, é um desestímulo ao emprego e um impedimento para uma melhor distribuição de renda. Ninguém sai ganhando, fora o governo. O empresário tem que gastar esse dinheiro de qualquer jeito, mas ao invés de gerar mais empregos ou pagar salarios melhores, ele afunda este dinheiro em impostos.
      Quanto ao fato dos dividendos não serem tributados... não é bem assim. Os dividendos são a raspa do tacho que já foi tributado várias vezes e como, legalmente não poder haver tributação em duplicidade da mesma renda, esta renda não é tributada novamente. Não adianta simplesmente colocar um monte de alíquotas e números, sem nem saber o que significam e daí falar que os pobres pagam mais impostos. Eu concordo que os pobres sofrem mais com a política de impostos do governo, mas não porque pagam mais. Eles sofrem mais porque tanto a tributação sobre bens e serviços, como a tributação dos ricos (que efetivamente pagam muito mais impostos) acabam por gerar consequencias negativas para todo mundo, sendo que o pobre uqe já tem uma vida difícil, acaba por ter uma vida ainda mais difícil.
      É importante entender que um corte de pessoal devido a uma alta carga tributária sobre a folha de pagamento vai afetar o rico de maneira relativa.. mas o pobre de uma maneira direta. O primeiro vai ter que diminuir o seu negócio (perda relativa)... o segundo vai ficar sem emprego (perda direta). Mas a origem do problema do pobre não é o rico... é o governo.
      O governo ADORA botar a culpa de tudo nos "ricos". Mas quem são os ricos? São as pessoas que dão emprego. São as pessoas que se juntam e montam uma empresa. O governo também adora dizer que os ricos não querem que os pobrem virem classe media. Isso é ainda mais mentiroso. O rico tem uma empresa que produz... ele quer mais é que todo pobre vire classe média pra consumir o produto dele. Pobre só é interessante para o governo que usa a pobreza para justificar políticas de confisco de dinheiro. Para o governo, se a pobreza do Brasil acabar, é um desastre. Para os empresários, se a pobreza do Brasil acabar é só vantagem. Mais gente para produzir, mais gente para consumir, menos imposto para pagar, uma sociedade mais segura. Pro rico não tem graça nenhuma ver uma pessoa passar necessidade... ele não ganha absolutamente nada com isso. Mas pro governo, pobre é insumo. Por isso é que o governo ataca constantemente os ricos... pra criar essa desavença boba entre o povo, que, se aprendesse como a economia funciona, poderia juntar forças e acabar com a pobreza em menos de uma década, com facilidade.

      Excluir
  9. E a CIDE: contribuição sobre Intervenção no Domínio Economico. Não dá impressão que deve ser paga "quando" e "se" o governo se meter onde FOR chamado?

    SQN: ele se mete em tudo de intrometido que é e ainda impõe o recolhimento dessa merda, mesmo que não faça nada, fique deitado em berço esplendido.

    ResponderExcluir
  10. Simples assim mesmo, o empreendedor que gerar empregos é estuprado com os impostos, ele fecha a empresa e ficam os desempregados e se torna mais um que sempre vai desaconselhar outros na iniciativa de empreender no Brasil.
    O cara que gerar emprego precisa pagar menos imposto, não consigo entender como isso não fica claro!

    ResponderExcluir
  11. Tambem sou capitalista , mas..
    A premissa equivocada é que haveria revolta se todos continuassem bebendo. O que acontece na realidade é a cerveja dos 4 primeiros seria cortada, a conta rachada entre os próximos 5 seria dos mesmos 100 e os 20 restantes seria repassado ao último como compensação

    ResponderExcluir
  12. Estamos falando de impostos e de alíquotas que penalizam a classe média e os pequenos empresários. Interessante . No entanto as multinacionais, as grandes grifes de luxo e grandes montadoras, como a BMW estão vindo para cá. Se nossa terra é tão amaldiçoada, por que mais e mais empresas querem lucrar aqui? Os executivos europeus, chineses e americanos com MBA são malucos e nossa classe média que aprende tudo no facebook é genial?

    A classe média sofre por querer viver estupidamente com gastos ridículos. Se economizasse, em menos de 10 anos teriam mais de R$ 1 milhão e poderiam pensar em emigrar na boa para algum país com menos impostos. Agora quem quer usar , no Brasil, relógios e carros caros acaba pagando mais.

    Senhores, seria muito fácil acabar com a pobreza estimulando financeiramente a vasectomia a laqueadura, vide a China que fez isso e vai se tornar o país mais rico do mundo. Menos pobres significa menos pobreza, menos desgraçados nascendo. Menos gastos com escolas, creches, vacinação etc.

    No entanto, precisamos de otários para povoar a Amazônia, quem quer ir para o fim do mundo, no meio da selva? Razões de de Defesa Nacional levaram ao incentivo à natalidade no Governo Getúlio Vargas e nós estamos na merda até hoje por conta disso.

    Além disso, caso não haja mais otários para trabalhar, haverá menos gente contribuindo para a previdência, haverá menos otários para sustentar políticos, que não querem perder vida mansa.

    Se um pobre usa os seus R$ 1000,00 de seguro desemprego para comprar cerveja e carne, ele pagará uns R$ 360 de ICMS. Dizer que ele só recebe dinheiro é deixar de fazer algumas contas.
    Se os ricos saírem daqui em massa haverá muita gente da classe média pronta para ocupar o lugar. As empresas vão continuar presas ao chão.

    Pode ser chato declarar imposto, um porre, mas não dá para perder a cabeça e ficar com ódio de tudo.

    Acho interessante fazer como Warren Buffet que é bilionário, anda de carro velho e bebe coca cola.Essa é uma forma inteligente de pagar menos impostos. Ele nunca reclamou do preço das Ferraris ou dos Porches. Nem pagou imposto por comprar outros supérfluos.

    Não existe muita saída para o problema dos impostos, ou podemos morar em paraíso fiscal ou ficamos no Brasil e tratamos de receber mais dividendos isentos.


    Ex Socialista.

    ResponderExcluir
  13. Parabéns Dividendos pela visão lúcida e coesa da realidade! Alguns colegas por aqui se apegam muito a valores nominais e não puderam enxergar a clareza das coisas - ainda, espero! Continue realizando estas ações, difundindo valores distintos e fazendo alguns pensar sobre outros prismas na vida.

    ResponderExcluir
  14. Posso compartilhar em meu face?!e indicar o blog como fonte???
    muito bom!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hum acho que um grande parte nao percebeu a mensagem do texto.

      Excluir
  15. Engraçado que sempre que se discute isso, a primeira ideia que muitos têm é taxar mais os ricos ao invés de taxa menos todo mundo.

    A inveja ainda move grande parte do mundo.

    Também não acredito que li que se os ricos saírem do país, os classe média tomarão o lugar. (facepalm)

    Então faça o seguinte. Mande embora os 'cabeças' da Apple e coloque a peãozada para tocar a empresa. Vamos ver quando sairá o próximo modelo de Iphone. :)

    ResponderExcluir
  16. O texto é ótimo. Pena que muita gente não entende e fica com essa conversa de Imposto sobre Consumo. O imposto sobre consumo é o mesmo pra todo mundo. Não faz parte do que o artigo está focando, que é imposto sobre a renda.
    Se o artigo fosse sobre salario mínimo e distribuição de renda, ok... daí o imposto sobre consumo seria relevante. Mas no artigo acima, a mensagem que está tentando ser passada é: O "rico" é a fonte da distribuição de benesses pelo governo. Sem o "rico" não tem daonde o governo arranjar o dinheiro para ficar distribuindo.
    Acho também que ficar culpando a classe média por querer consumir é muito injusto. Poder consumir é justamente o que faz o pobre aspirar a ser classe média. Eu mesmo consumi um monte até cansar de consumir e começar a fazer coisa mais interessante com minha renda, que é investir. Hoje, não tenho nem casa própria no momento, porque não preciso e estou usando o momento pra investir em um negócio... mas eu já tive casa, carro, piscina, sítio... uma amiga minha que está pra casar, está lá sonhando com a casa que vai comprar... a piscina que vai ter. Estou feliz por ela, apesar de hoje eu não querer uma piscina nem que me pagassem pra ter. Mas ela nunca teve... por isso ela quer. É assim que as pessoas tem que ver a classe média. São pessoas que nunca tiveram certas coisas e é por isso que querem ter. Depois que tiverem, vão evoluir para pessoas que não estão tão a fim de ter passivos e vão querer começar a ter ativos. E é aí que entra o problema que o artigo tenta esclarecer. A pessoa é pobre e depende do rico... daí trabalha feito um cão e vira classe média. Consome tudo que pode imaginar... quando sacia aquela fome toda de bugigangas e finalmente chega no ponto de querer investir, gerar emprego e riqueza para a sociedade como um todo... daí toma tanta porrada de tudo quanto é lado que começa a ter saudade do tempo que era pobre. E aí é que é problema... porque se você está na classe média... junta rapidinho o dinheiro para se aposentar e viver como pobre. A única salvação desse país é a classe média aspirar a ser rico e valer a pena ser rico... porque hoje em dia, sinto muito, mas não vale. Quem fica falando que rico sonega imposto... a não ser que esteja falando de político corrupto não sabe o que está falando. As empresas pagam sim advogados tributaristas para pagar o mínimo possível. Elas têm que fazer isso só pra sobreviver e não fechar. Porque o governo acha tanto jeito de desestimular as empresas de funcionar, que é um milagre que ainda tem alguém querendo investir em produção. Está mais do que na hora do povo entender que este tipo de tributação excessiva é justamente o que provoca o desemprego e a pobreza, pelo simples fato de desestimular a classe-média consumidora de se tornar a verdadeira classe alta: o rico investidor.

    ResponderExcluir
  17. Só que todos pagam os impostos e pagam proporcionalmente mais os mais pobres.

    ResponderExcluir
  18. EXCELENTE! Uma metáfora que traduz tudo.

    ResponderExcluir